Compartilhe:

Hoje quero falar de acaso e sorte, coisas que eu realmente vejo como ilusões. Da mesma maneira que uma criança fica impressionada com a brincadeira de criar formas com as mãos na parede através da sombra de uma vela, ficamos impressionados com aquilo que não sabemos muito bem como acontece, por isso falamos: “Nossa que sorte!”… Sorte? Eu acho que não!

Vamos tomar como exemplo uma dinâmica de grupo, dessas que selecionam profissionais para uma vaga de emprego.  Todos aqueles que recebem a ligação com o convite, na verdade moldaram os acontecimentos, através de seus pensamentos e atitudes, até que recebem a ligação, o convite. Se você quiser pode chamar de “Lei da Atração”. Além disso existe a ação, eles tem que efetivamente irem até o local e aceitar as regras. Sendo assim se inicia o jogo. Digamos que os participantes tem que sortear um tema e falar sobre ele. Até mesmo esse “sorteio” foi “manipulado” por suas criações mentais. Talvez  seja um tema que ele domine, talvez seja um tema que ele nem tenha ouvido falar. O importante é que existe uma razão para isso, a razão foi criada pelo próprio candidato. Aí você pode me perguntar, mas e se ele tirar algo que não sabe, ele vai mal na dinâmica, isso significa que ele atraiu energias negativas? Não! Ele atraiu o que ele precisa para continuar sua caminhada, sua evolução, seu jogo. Através desse movimento algo despertará dentro dele. Por isso não existe negativo, tudo que acontece é uma grande oportunidade de evolução no grande jogo da vida.

Retificando, algo despertará dentro dele caso ele esteja consciente de seus atos, de seu meio, das pessoas a seu redor, se ele simplesmente aceitar como um acaso, uma falta de sorte… Nenhuma mudança dentro dele vai ocorrer!

Sim, a vida é como um jogo. Somos todos jogadores, cada um com suas forças e fraquezas. Você conhece as suas? É preciso, como você pretende jogar se você não sabe quais as armas que você possui e quais as que você ainda precisa desenvolver? Além disso, você sabe os pontos fortes e fracos dos seus aliados e dos seus oponentes?  Através do auto-conhecimento é que desenvolvemos a capacidade de conhecer o outro. É muita pretensão achar que pode conhecer o outro se você nem mesmo se conhece.

Voltando a minha idéia de que a vida é um jogo, pense como tudo acontece seguindo uma ordem totalmente lógica de fatos. Como num jogo, antes você precisa conhecer as regras, depois entender seus atributos como jogador, depois disso conhecer seus parceiros e seus oponentes… Aí começa o jogo, você já sabe qual sua estratégia? Você está percebendo para onde cada movimento que você faz está te levando? Você já conseguiu alguma canastra limpa ou está cheio de canastras sujas… tudo bem, pode até ser que você bata e ganhe a partida, mas e na contagem de pontos? Quem ganhou?

Write A Comment