Compartilhe:

Facebook e Twitter tornaram-se um ambiente ideal para busca profissionais.

As mídias sociais estão cada vez mais presentes no dia a dia das pessoas e começam a avançar também no recrutamento de pessoal. Dados de agosto deste ano do Ibope Nielsen Online mostram que o Facebook tem 30,9 milhões de usuários, o Twitter, 14,2 milhões e o LinkedIn mais de 4 milhões. Num universo desta magnitude as mídias tornaram-se um ambiente ideal para busca profissionais.

Segundo Glória Di Monaco, sócia da Navigators, empresa especializada em estratégias para mídias digitais, existem duas formas de recrutamento nas mídias: uma delas é a informal e, neste caso, os profissionais de recursos humanos usam o LinkedIn, por exemplo, para localizar perfis interessantes. “Mas isso pode ocorrer de maneira aleatória, sem planejamento”, conta. A outra diz respeito a empresas com estratégias estruturadas de recrutamento a partir dos processos de seleção, divulgando nas mídias sociais os programas que realizam no mundo real.

Mais maduros

Levantamento da desenvolvedora de softwares para seleções Vagas Tecnologia com base em currículos cadastrados no site vagas.com.br mostra que, dos 54.180 usuários, apenas 8% dos profissionais com idade entre 30 e 34 anos possuem um perfil no Facebook para consulta num eventual processo de seleção. No Twitter , o índice é de 9% e, no LinkedIn, 11%. Entre os profissionais com 35 anos ou mais, os porcentuais são ainda mais baixos: 4% para Twitter e Facebook e 5% para LinkedIn.

O gerente de marketing e vendas da empresa, Luis Testa, diz que os candidatos do site têm opção de colocar no currículo um link para que o profissional de recursos humanos possa visualizar o perfil no Facebook, Twitter e LinkedIn. No levantamento foram analisados perfis de candidatos que tiveram a iniciativa de integrar seus currículos com suas mídias sociais.

Via O Estado de S.Paulo

Write A Comment