Compartilhe:

O ano de 2011 foi o ano das redes sociais aqui no Brasil. Estudos mostram que grande parte das empresas brasileiras estão nas redes sociais e a novidade fez com que especialistas nessas redes fossem mais valorizados, e ainda serviu de atrativo para a chegada de novos profissionais em formação.

Um estudo do IBOPE de janeiro de 2011 mostra que, apesar da probabilidade de encontrar adolescentes nas redes sociais ser maior que a população idosa, esse grupo também tem vez nas redes e hoje é o segmento que mais cresce. Além disso, quando o assunto são usuários que trabalham, a maior fatia fica na faixa de 25 a 34 anos, 58% do universo pesquisado.

Essas informações estimularam as empresas investir mais nesse mercado. Segundo uma pesquisa promovida pelo Delloite, 70% das empresas brasileiras utilizam ou monitoram as redes sociais para obter informações do público e divulgar seus produtos. Toda essa febre das mídias sociais contribuiu para que o analista de mídias sociais fosse um dos profissionais mais procurados entre empresas e agências. Mas o que será que faz esse profissional?

Ele é responsável por gerenciar perfis, produzir conteúdo, estudar comportamentos e monitorar toda a internet para pensar em estratégias que possam contribuir para potencializar a atuação das empresas nas redes sociais. Ufa! Pareceu pouco? Veja mais.

Para se dar bem, esse profissional precisa ser um grande conhecedor de todas as redes sociais e ferramentas disponíveis na internet. Além disso, tem de conhecer muito de Marketing e comportamento humano, além de ter uma redação exemplar. Todo esse esforço tem reconhecimento. O salário inicial de um analista de mídias sociais pode chegar em iniciais de R$ 2.000,00. Agora, se o cargo é pra gerência, esse valor pode atingir R$ 5.000,00 em média (agora animou, não foi?).

Pra quem quiser entrar na área, por se tratar de uma profissão relativamente nova ainda, não há muitos cursos especializados em formar esses profissionais. Alguns cursos de graduação Brasil a fora saíram na frente e incorporaram o marketing digital na sua grade curricular, mas grande parte dos que já atuam no mercado, desenvolvem metodologias muitas vezes com base em vivências pessoais e com o conhecimento adquirido em diversas áreas, como comportamento humano e marketing.

Texto por Marco Marques, search engine manager na agência Webadvisor

Via Blog Mídia8

Write A Comment