Compartilhe:

Por que os boatos se espalham rapidamente em redes sociais?

Quando entramos em uma nova rede social, temos a tendência de procurar por pessoas que tenham muitas conexões. Segundo estudos, quem já possui muitas conexões, ganha cada vez mais conexões à medida que mais gente entra na rede. Isso porque todo mundo procura se conectar a quem já está conectado, para saber mais sobre o que acontece na rede.

O modelo para análise de como boatos se espalham nas redes sociais parte da ideia de que algum tema se torna interessante o suficiente para que gere conversas entre conhecidos. Quando eu descubro algo, conto para uma conexão minha, sendo assim essa pessoas fará o mesmo e toda a sua rede de conexões também. O estudo identifica também que quem tem muitas conexões não participa das conversas sobre o boato, apenas “espalha” para suas muitas conexões. Aqueles que têm menos conexões e mais tempo para cada uma delas acabam servindo de “ponte” entre dois agentes que têm muitas conexões. É assim que notícias e boatos se espalham nas redes, sem que exista qualquer “organização” ou “projeto” deliberado para sua distribuição.

Em números – No primeiro minuto, três pessoas sabem do boato. Dentro de 11 minutos mais de um milhão de pessoas já saberiam do boato.

Boatos se espalham muito mais rapidamente em redes como o Twitter, que parece mesmo ser uma rede de notícias. Porém redes como o Facebook espalham os boatos por se tratar de uma rede mais estruturada, com contatos mais próximos que o Twitter. A dica é provocar o início da conversa pelo Twitter e depois levá-la para o Facebook.

Via CBN

Write A Comment