Compartilhe:

Começou como a mais inteligente, porém simples, maneira de usar a tecnologia online onde você pode compartilhar conteúdos multimídia com colegas, amigos e familiares. Foi divertida e envolvente. Aconteceu devido a tecnologias como internet de alta velocidade mais barata, baixo custo de armazenamento, o que fez com que plataformas de redes sociais sejam tão fáceis de usar como escrever um documento no Microsoft Word.

Marketing nas Mídias Sociais

Mesmo a geração mais velha poderia usá-la. Proprietários de empresa, CEOs, gerentes de negócios, inicialmente, eles viram como uma distração de um negócio sério como é o marketing tradicional. Como você poderia tirar algo sério do Facebook já que era a rede social que o filho ou filha usava para compartilhar fotos de sua festa no sábado à noite? Qual o sentido de um tweet com 140 caracteres?

Então a ficha caiu. Grandes marcas perceberam que os estímulos de marketing e amplitude que as conversas globais podem trazer para a sua estratégia de marketing era considerável e significativa. A Coca-Cola mudou sua estratégia de marketing a partir de excelência criativa com a excelência do conteúdo. Eles perceberam que a mídia social foi capaz de espalhar o seu conteúdo e ideias com grande velocidade. Pequenas e médias empresas perceberam ferramentas que elas poderiam usar para promover o seu negócio. A democratização do mercado agora era evidente. Junto com essa constatação muitos mitos de marketing na mídia social têm sido espalhados e têm causado confusão e desilusão quando o retorno sobre o investimento não se concretiza ou não é aparente.

Mito 1 – É Simples

Existem muitos mitos sobre o marketing nas mídias sociais, mas o maior deles, de longe, é que é fácil e pode ser feito por um estagiário na hora do almoço.

Para pequenas, médias e grandes empresas é que é longe de ser simples porque o marketing de mídia social não se adapta muito facilmente e requer muitos recursos, habilidades e processos que até recentemente estavam em um estágio de desenvolvimento.

Para o marketing de mídia social você precisa:

  • Escrevar, fazer vídeos, fotografar e capturar o conteúdo
  • Editar o conteúdo em um formato criativo que entretém, educa e inspira
  • Criar para os diferentes tipos de mídia, como vídeo, texto (para mensagens de blog), tweets do Twitter, atualizações do Facebook, imagens para o Pinterest e outras grandes redes de mídia social
  • Estabelecer processos que controlam a publicação e monitoramento do conteúdo que é espalhar globalmente por muitas pessoas dentro de uma organização que mantém a política de marca
  • Publicar o conteúdo em várias redes
  • Otimizar para uma variedade de formatos
  • Desenvolver e otimizar para muitos tipos de telas, incluindo smartphones e tablets
  • Otimizar o conteúdo e plataformas para os motores de busca
  • Monitorar e medir os dados recebidos para ver o que funciona e o que não funciona

Mito 2 – É grátis

Planejamento, criação de conteúdo, otimização de busca, a publicação em múltiplas plataformas, leva tempo. Tempo é dinheiro.

Os profissionais com a habilidade e experiência para fazer marketing nas mídias sociais são cada vez mais procurados e eles precisam ser pagos. Em muitos casos, as ferramentas gratuitas para gerenciar e monitorar a explosão de dados não são suficientes para proporcionar os conhecimentos necessários para gerenciar, filtrar e classificar os dados.

Ferramentas de classe empresarial não são livres. Participar no Facebook pode não custar nada e twittar é gratuito, mas o conteúdo e o ecossistema para suportar um esforço de marketing de mídia social exige orçamento e compromisso.

Ter ferramentas gratuitas não significa que o marketing nas mídias sociais seja gratuito.

Mito 3 – É apenas Facebook

Muitas organizações pensam que porque o Facebook domina o jogo nos números, com quase um bilhão de usuários, que é a única rede de mídia social para considerar em uma estratégia de social media marketing.

Se você é uma organização B2B então o LinkedIn pode ser uma rede social que você precise abraçar com firmeza. O LinkedIn é também uma das redes sociais que mais crescem.

O Twitter pode ser usado para criar um grupo específico de seguidores que é caro e demorado para construir no Facebook. O surgimento de uma web cada vez mais visual fez mídias sociais, como Instagram e Pinterest. Alguns estudos de caso estão revelando que o Pinterest é mais eficaz do que o Facebook na condução do Social Commerce. Os conceitos básicos de marketing não deve ser esquecidos em meio ao frenesi do caos na mídia social.

Mito 4 – Mídia social é o supra sumo

A mídia social não é o seu marketing salvador. Você precisa ter conteúdo contagiante em seus sites e blogs para que as pessoas queiram compartilhar em suas redes sociais. Você precisa incessantemente construir seguidores, tribos e assinantes. Isso leva empenho e persistência. Não esqueça o papel dos meios de comunicação tradicionais, como o e-mail marketing. Lembre-se de continuar a otimizar seu conteúdo online para motores de busca. Ser encontrado no Google ainda é um dever. Se você não está fazendo isso, então você precisa rever algumas de suas prioridades no orçamento de marketing. Facebook talvez seja interessante, mas o Google ainda é o rei.

Qual tem sido sua experiência com mídias sociais? Tem sido eficaz? Qual tem sido o retorno do seu investimento? Você foi capaz de medir isso? Você está dando atenção ao SEO (Search Engine Optimization) para que as pessoas encontrem você?

Via Business 2 Community

1 Comment

  1. Ótimo conteúdo. Lembrei de um cliente que acha que é só colocar um estagiário pra torcar as redes sociais de DUAS empresas. Parabéns!

Write A Comment