Compartilhe:

Nas próximas semanas, as empresas vão trabalhar seus planos de marketing para 2013 e, para muitas delas, o marketing de conteúdo irá desempenhar um papel crucial nos planos. É preciso considerar algumas mudanças importantes no comportamento do consumidor online. A agência de pesquisa InSites Consulting recentemente conduziu uma pesquisa de consumo global para entender melhor o consumidor. Com base nesta pesquisa, seguem 5 tendências que devem ser levadas em conta quando planejar 2013.

Social Media around the World 2012 (by InSites Consulting)

1. O Pinterest oferece mais potencial para marketing de conteúdo do que o Instagram

Um monte de gerenciadores de conteúdo não tem certeza se eles devem investir tempo e recursos nestas duas redes de compartilhamento de fotos. Considerando o potencial de crescimento de ambos os sites, com base em imagens de conteúdo, certamente vale a pena pelo menos dar uma olhada.

Considere estas conclusões do estudo:

  • Cerca de um quarto da população online conhece os dois sites, embora as taxas de adoção ainda sejam muito baixas: 3% usam Pinterest e 4% usam Instagram.
  • Metade dos usuários acessam no Pinterest diariamente, contra apenas 31% dos usuários do Instagram.
  • 60% dos usuários do Pinterest pretende usar o site com mais frequência no futuro, enquanto apenas 40% dos usuários do Instagram pretendem aumentar o uso.

Além disso, a pesquisa constatou que o Pinterest provavelmente detém a maior promessa para as marcas. Por exemplo, 41% dos usuários do Pinterest compartilham conteúdo de marcas, em comparação com 35% dos usuários do Instagram.

2. Há apenas uma pequena brecha de oportunidade para que seu conteúdo envolva o público

O estudo descobriu que um consumidor médio está ligado a 11 marcas em mídias sociais e segue sete dessas marcas de uma forma ativa. Em geral, as pessoas se envolvem com uma média de cinco marcas. Portanto, a fim de atingir os consumidores em mídias sociais, o desafio é ser uma das 11 marcas que o consumidor médio segue. E quando você quer ter uma relação envolvente, você precisa ser uma das cinco marcas que seus consumidores escolhem interagir. Sabendo que há um grande número de marcas fortes (incluindo os gigantes: Coca Cola, Apple, Disney …) há apenas uma pequena brecha de oportunidade para outras empresas conquistem a atenção do público. Naturalmente, o conteúdo relevante é a chave para agarrar esta oportunidade. A forma mais inteligente de garantir que seu conteúdo seja relevante, é envolver o público-alvo no processo de criação de conteúdo. Pergunte às pessoas o que querem, e pergunte o que poderia acrescentar valor em suas vidas.

3. Publicidade social é necessário para aumentar o alcance

Como já foi mencionado nesse post, os consumidores estão cortando o número de marcas que interagem com a mídia social. E como uma marca, você não está apenas competindo com outras marcas para a atenção do consumidor, mas também está competindo com os amigos do consumidor. Em uma linha do tempo no Facebook, os consumidores gostam de ver as atualizações de seus amigos. É claro, eles apreciam algumas atualizações de marcas que eles gostam, no entanto, uma vez que a quantidade de conteúdo de marca torna-se maior do que o conteúdo de amigos reais, os consumidores não gostam mais. Isso se torna uma batalha difícil. Marcas deveriam promover a sua história, a fim de melhorar suas chances de conseguir a maior participação possível na atenção.

Para ser ouvida, sua marca precisa “comprar” atenção. Certamente, quando o alcance online ainda é bastante limitado, ele realmente ajuda a promover o seu conteúdo. É importante anunciar com o seu conteúdo – e não com uma promoção direta. Ao promover o seu conteúdo, você aumentar o alcance com as pessoas relevantes, enquanto que com a promoção direta (como um anúncio ou oferta), você provavelmente só vai atrair “caçadores de recompensa”, que será menos valioso para a sua marca no longo prazo.

4. Os fãs não são vistos como uma fonte confiável

Outros utilizadores da Internet consideram que fãs da marca não são confiáveis. Neste estudo, perguntaram aos consumidores: Na sua opinião, o quão confiável é a informação publicada em uma mídia social por cada uma das seguintes pessoas: “As pessoas que conhecemos pessoalmente” recebeu a maior pontuação de longe. Em outras palavras: o mais importante “influenciador” é aquele mais próximos de nós, independentemente do número de seguidores que ele tem. Isto significa que em vez de “influenciadores”, deveríamos olhar para “influência”, que é algo que todos podem ter.

O que realmente chama atenção no estudo é que a influência de “fãs da marca” é extremamente baixa (“políticos” foi a única categoria a atingir um percentual pior). As informações apresentadas pela equipe, ou até mesmo pelo CEO da empresa, são vistos como mais confiável do que a informação que vem de um fã. Um cliente “comum” e seu feedback e conversas, portanto, têm mais influência do que o feedback de um fã da marca.

5. Os consumidores querem estar envolvidos na criação de conteúdos

Os consumidores são claros: Eles querem colaborar com as marcas que gostam.

No estudo, 80% dos consumidores afirmaram que gostariam de estar envolvido em projetos de co-criação de marcas que gostam. E, especificamente, a maioria dos consumidores relataram que preferem tomar parte na melhoria de produtos já existentes.

No entanto, muitas marcas, muitas vezes, ignoram essa oportunidade em seus planos de marketing de conteúdo.

Via Content Marketing Institute

Write A Comment