Compartilhe:

Até mesmo os empresários com bastante conhecimento em Marketing Social podem ser pegos no jogo dos números: contando e recontando likes, seguidores, fãs, retweets, compartilhamentos… Não quer dizer que esses números não correspondam à forma como sua empresa se conecta com os clientes, mas 100 compartilhamentos não significam necessariamente 100 vendas.

Por exemplo, algum dos 100 fãs que compartilharam esse post é um influenciador? Será que os fãs em questão se inscreveram ou simplesmente compartilharam e esqueceram? Seus likes estão realmente impactando suas vendas? Muitos empresários não sabem nem como começar a responder essas perguntas.

Para descobrir quais métricas sociais realmente valem a pena monitorar, o site Mashable entrevistou alguns empresários de sucesso e aqui está o que eles tinham a dizer:

Engajamento no Facebook

Nós criamos uma métrica que chamamos de a Razão de Engajamento no Facebook, que é o número de pessoas falando sobre nós, dividido pelo número de likes. Acreditamos que esta é a medida mais precisa do engajamento do que apenas contar likes. E nós medimos toda semana, e em relação aos nossos concorrentes. – Kit Hickey, Ministry of Supply

Não apenas métricas de vaidade

Nós construímos uma ferramenta de análise de conteúdo social que acompanha três contagens: alcance, engajamento e influência. Cada pontuação é um mashup de várias métricas. Alcance vem de pageviews e impressões sociais, essencialmente perguntando: “Quem foi exposto ao seu conteúdo?” Engajamento é o total de minutos gastos com o seu conteúdo, gerado pelo tempo de atividade na página e páginas por visita: “Quem realmente está consumindo o seu conteúdo?” Influência é “Quem tomou uma ação por causa de seu conteúdo?”, Isto é, compartilhamentos e assinaturas. – Shane Snow, Contently

Métricas x Influenciadores

Métricas e líderes são duas extremidades diferentes do espectro. Quando você está olhando para métricas e dados, você está olhando para o todo ou segmentos do mesmo. Quando você está olhando para líderes de opinião, você está olhando para relacionamentos com indivíduos. Mantenha as duas ideias separadas – conquiste seus influenciadores através da construção de relacionamentos reais. Em seguida, use métricas para ver como você está fazendo com as massas. – Laura Roeder, LKR Social Media

Viralidade x Likes

Medir métricas sociais e contar likes em um único post no Facebook não funciona. Você deve medir por “viralidade”. Um post que recebe 17.000 likes pode ter apenas 0,1% de viralidade, enquanto outro que recebe 10 mil likes, mas fica com 9,97% de viralidade – este é número muito melhor. Para ser viral, você deve se conectar com a paixão dos seus fãs e excitá-los. Este é o desafio mais difícil de todos. – Nicolas Gremion, Free-eBooks.net

Engajamento contínuo

Para nós, a verdadeira vitória de mídia social é quando alguém se torna um fã e depois fica um longo tempo – consistentemente compartilhando, curtindo e tuitando nosso conteúdo. O que medimos é, basicamente, o nosso número de super-fãs. – Derek Flanzraich, Greatist

As histórias que as métricas não mostram

Nós medimos nosso marketing de mídia social em histórias. Quantas histórias podemos contar aos outros sendo resultado do que fizemos online? Fez um influenciador retuitar um dos nossos tweets deste mês, o que resultou em uma quantidade X de vendas / seguidores / tráfego? Será que a nossa ferramenta de monitoramento de mídia social descobriu alguém usando nossos produtos que nem sequer era consciente de que era o nosso produto? É essa mesma pessoa agora um fã nosso? Será que ele compraria mais coisas depois que ele redescobrir a nossa marca? Será que a nossa comunidade de mídia social nos ensina algo que não sabíamos sobre a nossa própria marca este mês? Todas essas questões pode trazer uma história que mostra por que as métricas de mídias sociais nem sempre contam a história completa de como você está se saindo no mundo online. – Brett Farmiloe, Markitors

Conversão é  tudo o que importa

Há apenas um número que importa e é quantas conversões você está recebendo. Se você tem 100 mil fãs ou 100, o que realmente importa é quantas dessas pessoas você pode transformar em clientes. O negócio não é um concurso de popularidade, e em muitos casos, ter muita atenção e hype pode prejudicar sua marca e distrair os seus clientes e equipe. – Matt Wilson, Under30Media

Distribuição de conteúdo

Ao invés de medir se estamos atingindo os líderes do pensamento “direito”, nos concentramos em escalar os nossos meios de comunicação social para atingir os pequenos e os grandes influenciadores da mesma forma. Nosso objetivo é construir relacionamentos, por isso, tentar espalhar conteúdo relevante que achamos que irá corresponder-nos com interesses específicos de uma pessoa. É verdadeiramente um modelo one-to-one, extremamente demorado e difícil de construir. Quando conseguimos alcançar esse objetivo, essa pessoa é capaz de confiar em nós como uma fonte de conteúdo interessante e perspicaz, tão idealmente, que ele começa a espalhar a palavra e o ciclo continua. – Patrick Curtis, WallStreetOasis.com

Relações únicas com os seguidores

Relacionamentos governam tudo quando se trata de influência social. Estratégias de marketing social focadas exclusivamente no aumento de likes ou seguidores não dizem muito para uma marca como um todo. Em vez disso, as marcas devem concentrar a sua atenção no desenvolvimento de um relacionamento one-to-one com cada seguidor – especialmente os líderes do pensamento em seus setores. – Heather Huhman, Come Recommended

Via Mashable

Write A Comment