Compartilhe:

Pesquisa divulgada pela Kentico revelou alguns comportamentos inesperados: 38% afirmaram que marcariam um e-mail legítimo como spam “porque as empresas enviam aquela mensagem com muita frequência”, enquanto que um índice menor, 34%, declarou fazer o mesmo com e-mails que não foram solicitados por eles.

O restante dos entrevistados na pesquisa citou que costumam marcar como spam mensagens que “não contém nenhum assunto de seu interesse” (26%) e e-mails mal-formulados, com design de baixa qualidade e contendo erros de ortografia / digitação (2%).

Curiosamente, diversos estudos têm mostrado que a frequência é o principal motivo para os descadastramentos em mailings, o que poderia apontar para o fator comodidade, como o maior responsável pelo alto índice de usuários reportando e-mails legítimos como spam. Isso porque, é mais simples cancelar o recebimento de e-mails reportando a mensagem como spam, já que processo pode ser realizado com apenas um clique do mouse.

O relatório da Kentico também mostrou que os consumidores estão considerando o e-mail marketing, gradativamente, menos efetivo com o passar dos anos. Proporcionalmente, 36% das pessoas acreditam que o e-mail marketing piorou nos últimos cinco anos, enquanto que 32% disseram que melhorou. O restante dos entrevistados permaneceu neutro.

O caos na quantidade de e-mails foi outro problema evidenciado no estudo, à medida que os destinatários têm recebido, em média, 416 mensagens comerciais por mês. Essa profusão de e-mails tem origem no comportamento dos próprios usuários: 31% afirmam estarem cadastrados em 6-10 listas; 14% em 11-15 listas; 7% em 15-20 listas; e 5% ultrapassam o total de 20 listas. Enquanto 44%, em média, dos entrevistados disse que costuma ler 75%, ou mais, dos e-mails que recebem, essa estatística salta para 48% para os usuários cadastrados em seis ou mais listas.

Outros insights da pesquisa

– Ao todo, 77% dos entrevistados disseram que não aprovam o recebimento de e-mails que não foram solicitados, mesmo que seja algo relevante para eles;

– Dentre aqueles que afirmaram ter se cadastrado em listas, 57% permanecem no mailing de um a três anos; 22% por quatro a seis e apenas 16% afirmam permanecer na mesma lista por 10 anos ou mais;

– 45% dizem que executariam uma ação requisitada em um e-mail marketing (como aprender algo sobre algo novo ou comprar um produto) de uma a duas vezes por mês. Contudo, um a cada cinco disseram que nunca seguiriam a um “call to action”.

Via Ecommerce News

Write A Comment