Compartilhe:

Na tentativa de seguir as tendências do mercado, muitas empresas B2B dedicam tempo e esforço para a gerenciar uma página no Facebook. Entendem que é simplesmente um passo fundamental no marketing. Mas, será que a sua empresa B2B realmente deve estar no Facebook?

Ao longo dos últimos anos, o alcance orgânico tem diminuído drástica e constantemente no Facebook, e sendo assim, tem levado as empresas a pagar pela visibilidade na luta para atingir seu público.

Facebook Like

O Facebook deve ser parte de sua estratégia?

Acredite ou não, encontrar uma resposta não é tão desafiador quanto possa parecer. Certifique-se de considerar os pontos a seguir para ajudá-lo a avaliar o seu investimento no Facebook.

Não é segredo que uma estratégia de conteúdo documentada é a base para o marketing de conteúdo eficaz. Dê uma olhada em sua estratégia de inbound marketing quando para considerar o valor do Facebook para sua empresa.

  • Quais são seus objetivos finais, quando se trata de mídia social?
  • Quais são os resultados que você deseja ver para o seu negócio a partir de uma plataforma como o Facebook?

Se você busca um canal para gerar mais consciência da sua marca, o Facebook poderá servir como uma maneira de espalhar a informação. E se você quiser trazer mais leads para o seu site ou converter mais leads? O Facebook pode ou não ser gerador de tais resultados para o seu negócio. Para decidir se você deve estar no Facebook, é pertinente ter estratégia delineada com objetivos ligados a ele para que você possa medir o seu desempenho.

Para tomar a melhor decisão, é importante dar uma olhada na eficácia da página do Facebook para sua empresa. Seu público realmente irá ao Facebook procurando o seu produto ou serviço? Embora seus clientes possam apreciar pessoalmente a plataforma social, será que eles realmente vão encontrar a sua empresa e curtir sua página?

  • Que tipo de conteúdo você vai compartilhar no Facebook?
  • Curadoria de artigos, mensagens promocionais, galerias de fotos ou vídeos?

Às vezes, melhorar o engajamento no Facebook se resume a ajustar o que você compartilha. Considere seu público e o tipo de conteúdo que ele deseja. Aqui a estratégia varia significativamente de como chegar ao seu público no Twitter ou LinkedIn.

Antes de desistir, pergunte a si mesmo (e até mesmo a seus clientes!) se o conteúdo que você compartilha no Facebook é algo que o público vai querer procurar, clicar, curtir ou compartilhar com seus amigos.

As empresas bem sucedidas sabem quando algo está gerando retorno, e eles também sabem quando abandonar a ideia.

Depois de medir como o Facebook funciona para sua empresa, você pode achar que ele não está ligado a sua estratégia de conteúdo ou que o público simplesmente não está lá. Neste cenário, é justo pensar em sair. Mas lembre-se, não precisa ser um adeus para sempre. Você pode optar por manter a página como um recurso para as pessoas visitarem e obterem informações básicas sobre a sua empresa. Se você tem um blog, permita que o seu blog publique automaticamente na sua página do Facebook. Só porque você entendeu que é melhor reduzir a escala de esforços, isso não significa que você não pode manter a página ativa e permitir a auto-publicação ou a atualização ocasional.

Muitas marcas pensam que inerentemente têm que estar no Facebook. Realmente, a ideia é balancear a eficácia da plataforma com o tempo e esforços para que atenda às suas metas de mídia social.

Via Sprout Content

Write A Comment