Compartilhe:

Sem uma estratégia de marketing digital clara, como você sabe que seu marketing está trazendo resultados positivos? O planejamento é uma habilidade que nenhum empreendedor pode ignorar. Estratégia é diferente de objetivo. Uma estratégia direciona para um objetivo, não é o objetivo em si. Uma estratégia de marketing digital tem impacto de longo alcance no objetivo de negócios de uma empresa. A estratégia transcende os canais, não é um plano para um único canal. Sua eficácia é medida e avaliada.

A agência Intelligenzia realizou um estudo, O status do marketing B2B no Brasil, e segundo a pesquisa, 62% das empresas B2B brasileiras que trabalham com marketing de conteúdo não possuem uma estratégia clara. A Pesquisa também revelou uma série de tendências no marketing digital e de conteúdo para os próximos anos.

O estudo revelou que 80% das empresas B2B brasileiras utilizam o marketing digital para gerar oportunidades de negócio – destas, 47% não tem uma estratégia clara ou desconhece totalmente (14,9%) os passos para sua implementação efetiva. Apenas 41% dos entrevistados possue fornecedores externos para serviços de marketing digital – 39% das empresas não conta com fornecedores e, dessas, 26,4% declararam contar com um time pequeno de marketing.

A geração de leads foi citada por 75% dos entrevistados como sendo o principal objetivo de marketing da empresa para os próximos 12 meses. Brand awareness foi citado por 32% das respostas, seguido por aumento de engajamento (31%), nutrição de leads (27%), retenção do cliente (25%) e aumento da base de e-mails (14%).

As métricas mais usadas tem relação com os leads gerados, porém a quantidade de leads foi mais citada do que a qualidade dos leads gerados para medir o retorno do trabalho. Enquanto 52% dos entrevistados citaram a qualidade dos leads como métrica usada pela empresa para determinar se o marketing está dando resultado, a quantidade de leads gerados foi citada por quase 60%. O volume de tráfego no site aparece em terceiro lugar, com 42%, seguido do volume de engajamento nas mídias sociais (33%), o ranking de SEO (18%) e o tempo gasto no site (10%).

Objeti vos de marketi ng da empresa para os próximos 12 meses

Em outro estudo realizado pela BrightTALK em 2015, as empresas americanas já citavam a qualidade de leads como prioridade em relação à quantidade – leads de alta qualidade (68%) e um grande volume de leads (55%). Quando as empresas focam na qualidade ganham, pois a chance do lead converter aumenta.

De acordo com o estudo, 48% das empresas B2B brasileiras estão dando os primeiros passos no marketing de conteúdo, mas ainda com poucas atividades. Nível de maturidade em relação ao marketing de conteúdo

O e-mail ainda é visto como principal ferramenta de marketing digital, sendo citado por 57% dos participantes do estudo. Em seguida, aparecem as ferramentas analíticas, citadas por 55% dos entrevistados. Calendários para mídias sociais aparecem em terceiro lugar, fazendo parte das ferramentas e estratégias de 41% das empresas brasileiras. Entre outras ferramentas estão os guidelines para postagem em mídias sociais e para estabelecer a voz da marca, softwares de automação, construção de personas, calendário editorial e sistemas de gestão de conteúdo.

A tática mais utilizada é a presença em redes sociais (81%). Além de boletins informativos (55%), vídeos (43%) e blog (34%). A maioria das empresas dá prioridade ao conteúdo relevante (45%), mas apenas 15% produz conteúdo com base na jornada do comprador. Isso indica o quanto o marketing de conteúdo é pouco estratégico no Brasil, pois sem entregar o conteúdo com base na jornada de compra, fica bem difícil focar na pessoa certa e na hora certa.

Facebook, LinkedIn e e-mail são os únicos recursos utilizados por mais de 50% dos participantes da pesquisa. O Facebook, citado por 75%, aparece em primeiro lugar. A rede social também é o segundo destino mais comum
dos investimentos em mídia paga, feitos por 61% dos participantes da pesquisa.

O Google Adwords é a mídia paga mais utilizada (90%), e o Facebook foi citado por 71% dos participantes. O LinkedIn foi citado por 52% dos participantes do estudo. Apesar do Linkedin exigir investimentos maiores para gerar resultado, é capaz de gerar leads de maior qualidade, especialmente quando é trabalhada junto de conteúdos ricos
como whitepapers e e-books. Mais uma vez indicando como as empresas brasileiras focam em quantidade e não qualidade de leads.

43% das empresas pesquisadas fazem uso de alguma ferramenta de automação, sendo a plataforma RD Station citada por quase metade (47%). Ao menos 30% das empresas fazem uso de alguma ferramenta de automação de marketing sem gerar uma quantidade relevante de conteúdo.

Apesar de estratégias de marketing digital e de conteúdo serem valorizadas pelas organizações B2B brasileiras, ainda não são trabalhadas efetivamente com uma estratégia sólida. A maior parte das empresas precisa da ajuda de terceiros para ampliar suas ações de marketing. De acordo com o estudo, 62% das empresas esperam produzir uma quantidade maior de conteúdo nos próximos meses, enquanto apenas 1% das empresas esperam produzir menos conteúdo do que no último mês, e só 7% planejam manter a mesma quantidade de conteúdo.

De acordo com o estudo, boa parte das empresas tem como prioridade a produção de conteúdo relevante. Porém, como mostraram os dados, poucas levam em consideração o planejamento adequado do conteúdo. Assim é impossível criar conteúdo relevante. Para isso é necessário conhecer a fundo as dores, necessidade, interesses e objetivos do consumidor e saber em que momento da jornada de compra estão.

Para que as empresas consigam obter sucesso com marketing digital e marketing de conteúdo precisam investir em estratégia e não apenas ferramentas e guidelines.

Qual a sua estratégia? Precisa de ajuda?

Diagnóstico Gratuito de Marketing Digital

2 Comments

Write A Comment