Compartilhe:

Quando se trata de começar sua estratégia de marketing de conteúdo, aposto que você está apenas improvisando, certo? Você tem momentos em que você se depara com uma ótima ideia e então simplesmente aproveita a inspiração e trabalha nela e espera pelo melhor.

Às vezes consegue ótimos resultados, às vezes não. Então você espera pela próxima grande ideia.

Você não analisa porque sua ideia falhou. Você acabou de dizer a si mesmo que era uma ideia tola e estava fadada ao fracasso. Parecia uma boa ideia naquele momento, no calor do momento, mas obviamente, você estava enganado!

Parece familiar?

Mais de 50% das empresas não têm uma estratégia bem definida para seus esforços de marketing de conteúdo.

Se você está procurando por consistência, ou se está apenas testando e tentando criar a primeira postagem de blog para sua nova empresa, criar conteúdo atraente que não apenas entretenha ou informe, mas também impulsione as vendas e as conversões pode realmente bem difícil.

Em primeiro lugar, você precisa saber o que está fazendo. Você não está apenas escrevendo uma postagem de blog, fazendo um vídeo informativo ou executando uma campanha de mídia social.

Você está aqui para contar uma história!

Apresentar histórias que sejam relevantes e úteis para seus clientes diariamente é o coração do marketing de conteúdo.

Por que as pessoas se importariam?

O que você está fazendo não é propaganda, você não está roubando o tempo dos seus clientes e tentando vendê-los qualquer coisa. Você está dizendo a eles que você se importa com eles!

Se você produzir conteúdo gratuito, útil e informativo para seu público, eles se envolverão com você, divulgarão sua marca, seus negócios e, obviamente, isso levará a mais vendas e conversões.

Como Começar uma Estratégia de Marketing de Conteúdo

Queremos dizer às pessoas que nos importamos com elas, queremos de verdade ajudar as pessoas. Com isso, chegamos ao primeiro passo para começar uma estratégia de marketing de conteúdo, que é identificar e entender seu público.

De maneira simples, você tem seu público, sua empresa e como sua empresa pode atender às necessidades do seu público. São então três variáveis para ter em mente.

1. Seu público

2. Sua mensagem (conteúdo)

3. As plataformas que você usa para distribuir sua mensagem

Encontre sua Audiência

Como qualquer um diria, o primeiro passo é entender quem é seu público. Você precisa criar um conteúdo que agregue valor à vida do seu cliente.

Para isso, você precisa identificar pontos problemáticos, ou seja, obstáculos ou dificuldades na vida do seu público, que eles podem superar usando seu produto ou serviço. Identifique seus problemas, torne-os mais conscientes desses problemas e mostre como resolvê-los usando seu produto.

A melhor maneira de fazer isso é identificar seu cliente ideal (buyer persona). Essa pessoa terá certas preferências, escolhas de estilo de vida, produtos, marcas favoritas e certos traços comportamentais. É importante começar pensando que todos os seus clientes têm o mesmo problema, ou seja, o mesmo ponto de dor.

Como Criar uma Buyer Persona?

Se você já tem uma base de clientes, tem tudo o que precisa. Basta juntá-los em um só lugar, identificar fatores comuns ou unificadores entre eles e pronto!

Se você ainda não tem uma base de clientes, vai precisar de alguma pesquisa. Ao fazer isso, você deve se concentrar no setor em que você está, seus concorrentes, depoimentos de clientes, o tipo de conteúdo que eles publicam.

Por exemplo, se você vai criar conteúdo para uma empresa do segmento fitness, seu cliente ideal ficaria assim:

Como Criar uma Buyer Persona

Claro que aqui temos apenas um exemplo. É seguindo essa linha de raciocínio que você será capaz de definir suas buyer personas.

Caso você queira se aprofundar nesse estudo para criar os perfis de cliente ideal ou buyer personas, conheça meu curso online: Buyer Personas: Aprenda o que são e como criá-las.

Lembre-se de que você está analisando seu cliente ideal para personalizar o conteúdo, o que agregará valor à vida de seus clientes. Você lhes dá informações. Em troca, eles te dão a atenção deles!

Defina sua Mensagem

É aqui que você realmente precisa de um plano. Sua mensagem precisa comunicar principalmente dois detalhes importantes:

1. COMO SEU PRODUTO RESOLVE O PONTO DE DOR DA SUA AUDIÊNCIA?

Seu conteúdo deve ser criado de forma que fale sobre o problema da sua audiência e a solução que você oferece. Você precisa educar seu público sobre esse problema.

Você deve falar com as pessoas que ainda estão tentando descobrir quais são seus principais desafios e também conversar com seus clientes existentes e educá-los sobre como eles podem usar seu produto da melhor maneira.

2. O QUE TORNA O SEU PRODUTO ÚNICO OU MELHOR?

Seus concorrentes provavelmente têm produtos semelhantes aos seus. Portanto, cabe a você dizer a seu público como seu produto é melhor ou diferente, ou como ele é mais adequado do que o dos seus concorrentes.

Esta parte é toda sobre o conteúdo – como você faz seu produto se destacar do resto. Infelizmente, não há estratégias sólidas definidas aqui. Você só precisa experimentar diferentes abordagens, manter o teste A/B e depois analisar o que está funcionando e o que não está.

Mas o mais importante é manter a mente aberta!

Também é importante saber que seu público não vai descobrir seu produto e depois comprá-lo imediatamente. Eles vão descobrir sobre você, pesquisar um pouco mais, se parecer interessante e, em seguida, continuar a pensar nos próximos meses e, finalmente, eles veem um anúncio de remarketing ou recebem mais um email que os leva a algum lugar e então decidem comprar.

Isso divide seu público em três estágios.

O Estágio de Conscientização

Onde eles primeiro descobrem sobre o seu produto. Primeiras impressões são primordiais, é claro. Neste ponto, seu objetivo é criar um conteúdo que crie uma experiência memorável para que seu público não continue navegando e se esqueça de você.

O Estágio de Consideração

Este é o período intermediário entre a conscientização e uma conversão final. Ninguém se compromete assim que vê alguma coisa e provavelmente levará algum tempo para isso. Neste ponto, seu objetivo é envolver seu público. Forneça-lhes conteúdo útil e relevante para mostrar a eles que sua empresa se importa. Mesmo que o público ainda não tenha comprado seu produto, você ainda tenta criar o máximo de engajamento possível.

O Estágio de Conversão

Esta é a etapa final e todos os seus esforços de marketing o levam até este ponto. É o momento da verdade. Você deve se lembrar de que seu público sempre precisará de um empurrão final para comprar seu produto. E agora não é hora de falar sobre os recursos ou benefícios do seu produto. Agora é a hora de apelar para o emocional.

Funil de Vendas

As Plataformas de Conteúdo

Você precisa entender onde o seu público está na internet – isso deve ser pensado já no momento em que você está criando o seu cliente ideal.

No entanto, é importante não se espalhar por todas essas plataformas. Concentrar seus esforços e excelência em duas plataformas é muito melhor do que ter uma estratégia de marketing alongada que cubra todas as plataformas, mas não é excelente em nenhuma delas. Quando você encontra o seu nicho, você fica com ele.

Primeiro, você precisa segmentar as plataformas de conteúdo que pretende usar de acordo com o estágio do funil em que seu público se encontra.

1. ESTÁGIO DE CONSCIENTIZAÇÃO – COMO AS PESSOAS VÃO ENCONTRAR SEUS PRODUTOS?

É quando seu público começa a conhecer seu produto. Este é frequentemente o momento chave. No entanto, o marketing de conteúdo, quando bem feito, é capaz de reconquistar as pessoas, pois as primeiras impressões nem sempre são as últimas impressões.

Existem duas plataformas principais quando falamos sobre esse estágio.

GOOGLE

Então, o que as pessoas fazem quando estão enfrentando um problema ou não encontram uma solução para seu ponto de dor?

Elas pesquisam no Google!

E elas clicam nos primeiros resultados. Se esse resultado tiver o que elas querem, a pesquisa termina aí. Se isso não acontecer, elas vão continuar lendo os próximos 3-4 links no máximo. Se elas estiverem realmente incomodadas com o problema, elas também examinarão os outros resultados.

Portanto, você precisa garantir que seus produtos (empresa) apareçam nos primeiros resultados. E a maneira de fazer isso é por meio do SEO.

O SEO adequado não garante apenas que seu website apareça nos resultados da pesquisa. Estabelece sua autoridade como fonte de informação e uma empresa em que as pessoas podem confiar.

As pessoas não compram de alguém em quem não confiam.

Há muitas maneiras de desenvolver o SEO do seu website, mas esse é um tópico para um próximo artigo aqui no blog.

MÍDIA SOCIAL

A mídia social pode ser a ferramenta mais forte em seu arsenal e, quando aproveitada corretamente, pode colher recompensas muito boas.

As pessoas acessam suas contas de mídia social várias vezes por dia e passam uma grande parte do tempo apenas rolando o feed.

Diferente do Google, que é baseado na intenção (as pessoas que provavelmente só encontrarão seu produto quando pesquisarem algo relevante), a mídia social está em toda parte, dando acesso a uma enorme quantidade de pessoas que você não consegue encontrar em nenhum outro lugar.

Você precisa ter uma forte presença na mídia social, mas quando estiver lá, descobrirá que está longe de estar sozinho. Então, como você se destaca?

Você volta ao básico. Você conta uma história melhor que qualquer outra pessoa.

Lembre-se de que seu público o seguirá porque gosta do seu conteúdo, não dos seus produtos. Portanto, certifique-se de entretê-los e fornecer conteúdo valioso.

2. ESTÁGIO DE CONSIDERAÇÃO – COMO MANTER OS VISITANTES ENGAJADOS?

Agora que as pessoas sabem que você existe, você tem que passar para o próximo estágio. Nesta fase, o objetivo é manter seus clientes em potencial envolvidos e fazê-los confiar em você como uma empresa que se importa.

A melhor maneira de fazer isso é fornecer conteúdo gratuito e útil. Mas aqui, seu conteúdo precisa ser mais longo, algo que seu público pode usar, aplicar. Pense em newsletters, ebooks, infográficos, mais posts de blog, planilhas…

Com formas mais longas de conteúdo, o público consegue aprender sobre sua postura em várias coisas e se eles concordam ou não com sua posição. Eles ficam sabendo sobre a identidade da sua marca, o tom de sua voz nas mídias sociais e, o mais importante, se podem confiar em você.

Se eles se inscreverem para a sua newsletter, isso definitivamente significa que eles estão interessados ​​em você, mas não necessariamente significa que eles estão prontos para comprar de você.

Se você puder ficar em contato constante com seus clientes potenciais sem exagerar, terá feito o seu trabalho. Seu trabalho é guiá-los gentilmente através do processo de tomada de decisão, em vez de deixá-los completamente às suas próprias escolhas.

Lembre-se de que seu principal objetivo com seu conteúdo é chamar a atenção do público. Portanto, seu conteúdo precisa ser digno de atenção.

3. ESTÁGIO DE CONVERSÃO – COMO VOCÊ TRANSFORMA PROSPECTS EM CLIENTES?

Então você passou por todas as etapas corretamente, seu público gosta do conteúdo que você publica e acha você divertido.

E eles acabaram de ver um anúncio de remarketing – uma oferta que parece boa demais para resistir. E eles foram até a sua página de venda. A partir daqui, são apenas mais alguns passos e você tem um cliente.

Seu único trabalho agora é dar um pequeno empurrão. Seu público está aqui procurando um incentivo para agir agora!

Você tem que provar que a sua solução é a melhor. E você não faz isso falando sobre seus recursos. Você faz isso contando história, por exemplo depoimentos de clientes, comentários, etc.

Na verdade, seu público não quer o melhor produto, quer o produto que melhor cuida deles. Algo que atinge o centro emocional, não o centro lógico. Neste momento, você está vendendo um sentimento, não seu produto.

Precisa ser mais orientado à ação, o que incentiva o usuário a agir. Descontos, ofertas especiais, avaliações gratuitas – faça a sua escolha. É a hora da venda!

As Plataformas de Conteúdo para Cada Estágio do Funil de Vendas

Conclusão

Então agora você sabe como criar um perfil de cliente ideal (seu produto resolve um problema ou desafio enfrentado por seu público).

Em seguida, você divide seus leads de acordo com os três estágios de seu funil de vendas e, finalmente, cria conteúdo atendendo a cada etapa desse funil.

Crie curiosidade no estágio de conscientização, engajamento no estágio de consideração e crie um impulso final no estágio de conversão.

Isso conclui meu guia sobre como começar uma estratégia de marketing de conteúdo. Lembre-se de contar uma história!

Caso você tenha qualquer dúvida sobre o conteúdo desse post, ou esteja com dificuldade para começar sua própria estratégia, entre em contato comigo. 

Write A Comment