Compartilhe:

Os arquétipos são uma ferramenta de marketing poderosa para os negócios. Ajudam a comunicar quem você é e o que você representa. Além disso, ajuda a se conectar com seus clientes em um nível mais profundo. Eles sentem que te conhecem, porque você representa uma motivação que todos entendem. Vamos ver neste artigo como usar os arquétipos no marketing para atrair os clientes certos.

É comum sentimos uma conexão inexplicável com algumas marcas. Além disso, temos a tendência de associar certas marcas com motivações humanas. No entanto, tudo isso fica em um nível inconsciente.

Mas, por que isso acontece?

Raramente nos questionamos como as marcas evocam emoções tão fortes. Não apenas nos sentimos atraídos para certas marcas como também rejeitamos outras. A resposta pode estar nos arquétipos que as marcas usam em sua comunicação.

Como Usar os Arquétipos no Marketing e Atrair Clientes

O Que é um Arquétipo?

Quem nos trouxe este termo foi o psiquiatra suíço Carl Jung. Ele usou a palavra “arquétipo” pela primeira vez para descrever padrões universais que fazem parte do inconsciente coletivo. Entretanto, foi Margaret Mark quem primeiro aplicou o conceito de arquétipos ao marketing e ao branding.

O termo foi cunhado por Jung, mas o estudo é bem mais antigo. Platão acreditava que os arquétipos eram formas mentais moldadas na alma antes do nascimento. Assim, ele desenvolveu a teoria de que no Mundo das Ideias estaria a essência de todas as coisas que descrevem cada ser ou objeto existente.

Quer um exemplo bem simples do que significa este conceito? Se você assistiu ao filme Soul: Uma Aventura com Alma, se lembra do Pré-Vida, onde as almas moldam suas personalidades antes do nascimento. Então, as “casas” onde as almas entram para receber as características são os arquétipos.

Como Usar os Arquétipos?

O conteúdo é a parte mais fundamental para se ativar os arquétipos no marketing. Assim, comece pela maneira como você decide abordar os assuntos. Qual seu ponto de vista sobre cada temática? Em primeiro lugar, tudo o que você disser deve se alinhar ao seu arquétipo. Igualmente, deve se refletir em sua comunicação visual. Elementos como cores, fontes, imagens e símbolos ajudam a comunicar o seu arquétipo.

A Harley Davidson adotou o arquétipo do Rebelde e isso se reflete de maneira poderosa em suas escolhas. Nada de cores pastéis ou personagens fofos. As imagens incluem tatuagens, jeans e couro.

Compare isso com a Coca-Cola, o arquétipo do Inocente. Cores vivas e fontes para comunicar a ideia de alguém divertido e despreocupado. Animações divertidas e lúdicas. Um mundo em paz, onde todos estão seguros.

Como Usar os Arquétipos no Marketing

Os consumidores não são tão racionais quanto gostariam de acreditar. Por exemplo, embora muitos relatem comparar várias marcas concorrentes e faixas de preço ao avaliar uma decisão de compra, estudos indicam o oposto. 95% das nossas decisões de compra são inconscientes, compramos de acordo com nossas sensações.

A emoção é o que realmente impulsiona os comportamentos de compra e também a tomada de decisão em geral.

Não é surpresa que estrategistas de marca e profissionais de marketing entram no campo da psicologia para compreender melhor a mente humana. Afinal, o marketing é sobre pessoas e comportamentos. Exatamente por isso que os arquétipos de marca encontram ampla aplicação aos negócios.

Os 12 Arquétipos

É importante notar que, embora Jung tenha indicado que o número de arquétipos é ilimitado, quando trabalhamos com marcas, usamos a tipologia definida por Carol Pearson. Esta limitação é justamente para evitar confusão.

Sendo assim, evitamos a complexidade excessiva e tornamos a teoria facilmente aplicável pelos clientes. Por meio destas definições é possível desenvolver autonomia para comunicar sua marca de forma mais assertiva.

Embora nosso trabalho comece com os 12 arquétipos de marca mais comumente encontrados, entendemos sua natureza fluida. Por isso vamos além, analisando também suas nuances e diferentes manifestações. Tenha em mente a natureza em evolução dos arquétipos como manifestações espontâneas do inconsciente.

Tornar sua marca cativante é sobre entender as emoções humanas.

Quando começo um projeto com um novo cliente, o primeiro passo é definir os pilares da marca. Ou seja, informações como sua essência, valores e missão. É sempre fascinante ver como tudo se alinha. Até mesmo quando pensamos na equipe, todos compartilham a mesma perspectiva.

Descobrir sobre os arquétipos não é uma maneira de inventar a personalidade mais indicada para a marca. É como colocar um holofote em aspectos que já estão lá. Muitas vezes conseguimos apenas sentir tais impressões, mas não fomos capazes de racionalizá-las ainda.

Os arquétipos também estão relacionados ao posicionamento de marca, precisamos entender quem são os concorrentes para ver o tabuleiro completo. A marca se destaca da multidão? Há alguma mudança arquetípica que precisamos fazer? Embora o arquétipo indique quem você é como solução, às vezes faz sentido retratar um arquétipo diferente da concorrência em seu marketing.

Encontrar o arquétipo certo para seu marketing constrói uma identidade humana, consistente e única.

Diferenciação

Quer saber como se destacar na multidão em um mercado saturado? Um arquétipo forte pode ser a resposta. Eles inspiram o mergulho mais profundo nas raízes da sua marca. Você entende o porquê de tudo o que você faz. Se você está lutando para se destacar, lembre-se da essência que torna sua marca única.

Experiências

Os arquétipos preparam o terreno para experiências e relacionamentos com os clientes. Uma vez que a marca foi capaz de estabelecer estas caraterísticas, o cliente terá as expectativas para a próxima experiência com a marca. Sendo assim, a marca deve corresponder a essas expectativas. Quando isso acontece, o cliente aprende a confiar em você e no que você tem a oferecer.

Motivações

O poder de usar os arquétipos no marketing consiste em sua capacidade de serem adaptados especificamente às necessidades e desejos do seu público. Seja pela criatividade, motivação ou inovação que desejam, sempre existe um arquétipo para isso. Em outras palavras, as marcas usam arquétipos para estabelecer uma conexão mais forte e autêntica com os consumidores.

Encontrar o arquétipo certo para seu marketing constrói uma identidade humana, consistente e única.

O Inocente – Marcas inocentes são despreocupadas e felizes. Um impulso refrescante e de atitude positiva. O arquétipo inocente representa soluções para uma vida mais simples. Ele chega com a promessa de que a vida pode e deve ser mais leve. Uma forma de encarar a vida com alívio e simplicidade.

O Explorador – As marcas exploradoras são extrovertidas, aventureiras e corajosas. Elas inspiram os clientes a abrir novos caminhos e encarar o desconhecido. Este arquétipo é absolutamente apaixonado pela ideia de descobrir novos lugares, novos aromas e sabores.

O Sábio – É confiável e inteligente. São marcas que fazem as pessoas pensarem e promovem o aprendizado contínuo. O arquétipo do sábio representa a busca constante pela verdade. É o tipo que sempre quer conhecer e entender o mundo. Além disso, o propósito do sábio é ajudar o mundo a resolver seus problemas por meio de sabedoria e discernimento.

Perfil Arquetípico da Marca

Um arquétipo de marca envolve mais do que apenas uma lista de valores e traços de personalidade.

O Herói – Uma marca heroica pode fazer com que os clientes se sintam fortes, capacitados e motivados. Encoraja seus seguidores a manter a autodisciplina e superar desafios. Representa a ambição e o desejo de vencer todo o mal e salvar o mundo do perigo. Eles mostram ao mundo que têm o que é preciso e estão dispostos a tomar as medidas necessárias para ajudar.

O Rebelde – Também conhecido como o fora-da-lei. Não segue as normas. Esta marca provavelmente vai ofender alguém, apenas certifique-se de que não seja seu cliente. Quer chamar a atenção, ser diferente e não se enquadrar.

O Mágico – Mistério e transmutação. É conhecido por ser intuitivo e carismático. Se assemelha ao arquétipo do criador por conta da engenhosidade e criatividade. O mágico ajuda a realizar sonhos. Busca orientação espiritual e acredita que o mundo não pode ser mudado se você não começar por dentro.

Com o entendimento dos arquétipos, você será capaz de expressar sua personalidade de forma mais autêntica em tudo o que faz.

A Pessoa Comum – Humilde e acessível. Ainda que possa parecer uma marca universalmente identificável, é preciso encontrar um público específico para manter as mensagens direcionadas. Porque é sobre pessoas comuns, mas vulneráveis e que gostam de compartilhar sua normalidade.

O Amante – A intimidade é uma necessidade humana essencial. O amante busca atender a essa necessidade, com produtos e serviços que aproximam as pessoas. Não é apenas sobre sexualidade ou sensualidade, mas sentimentos profundos. Para o Amante, os relacionamentos são importantes e intensos.

O Comediante – Espalha a alegria. A chave é ser divertido. Qualquer coisa pode ser uma piada. Ele tem o talento de mostrar o lado engraçado de situações absurdas.

Cada arquétipo é uma personificação de nossas motivações.

O Cuidador – O arquétipo do cuidador é exatamente o que parece: aquele que nutre, é prestativo. O cuidador às vezes anda de mãos dadas com o arquétipo do herói, pois compartilham uma paixão comum para tornar o mundo um lugar melhor. Para ser um cuidador, precisa mostrar que você é forte e capaz.

O Criador – É criativo e artístico. Aquele que está sempre procurando criar algo que seja único. Está em busca de admiração por seu trabalho e da realização de trazer algo à vida. Seu desejo é viver por meio do que cria.

O Governante – É um arquétipo que define um caminho para os outros. Na maioria das vezes, se concentra em estabelecer exclusividade e poder. É por isso que estas marcas costumam oferecer produtos de luxo. São elas que gostam de controlar e gerenciar o que está acontecendo.

Conclusão

Em suma, nosso mundo está cada dia mais complexo e barulhento, temos apenas alguns segundos para captar a atenção dos clientes em potencial. Então, criar esta conexão forte ajuda sua marca a se destacar da concorrência. Aprenda a usar o poder dos arquétipos no seu marketing.

Permita que seu público entenda rapidamente o que sua marca representa, ao mesmo tempo em que cria uma conexão profunda e poderosa com eles.

Descobrir os arquétipos de sua marca fortalecerá e guiará sua personalidade e vai atrair os clientes ideais. Para saber mais sobre como eu posso ajudar sua marca a ter sucesso, confira minha consultoria em branding.

Compartilhe:

Write A Comment