Compartilhe:

As empresas estão constantemente desenvolvendo novas técnicas para melhorar os processos, aumentar a produtividade e promover o bem-estar dos funcionários. Algumas oportunidades na gestão são employee experience e employer branding que representam a experiência do funcionário e a marca empregadora, respectivamente. Afinal, valorizar a parceria entre empresa e colaborador é essencial para atingir os objetivos de negócios.

As pessoas estão sempre sendo expostas as experiências de marca, seja como consumidor, funcionário ou candidato. A verdade é que essas experiências raramente conseguem se manter separadas.

Tudo que a empresa faz tem influência na percepção que as pessoas têm sobre a marca. Isso significa como a marca faz negócios (cliente), como conquista novos talentos (candidato), perde bons talentos (demissão de funcionário) ou acaba com má reputação (perda de funcionário em potencial ou cliente potencial).

Então, como sua empresa pode alinhar employee experience e employer branding? E mais, qual a diferença entre esses dois conceitos?

Alinhando Employee Experience e Employer Branding

O Que é Employer Branding?

Employer branding é o processo de gerenciar e influenciar a reputação da marca como empregadora entre os candidatos, funcionários e principais partes interessadas. Abrange tudo o que você faz para posicionar sua empresa como a melhor escolha aos candidatos. Significa marca empregadora.

Sua marca empregadora é a reputação da sua organização como contratante. Em termos mais simples, é o que os candidatos a um emprego e os funcionários realmente pensam e sentem sobre a marca. É o que eles dizem a seus amigos e familiares quando você não está por perto. Embora possa não ser tangível, employer branding é um ativo que requer investimento constante.

A ideia é gerenciar e influenciar em vez de dominar ou ditar. Porque sua marca como empregadora não é algo que você realmente possui. Sua reputação como empregadora existe na mente dos candidatos e funcionários e é moldada por seus pensamentos e percepções. Você tem uma marca empregadora, quer você a gerencie ativamente ou não. Porque candidatos e funcionários têm uma opinião sobre você e, se você não está trabalhando para influenciá-la, está ignorando uma parte crucial dos negócios.

Pense em todos os esforços de recrutamento e retenção que sua empresa faz como uma série de interações individuais. Cada ponto de contato deixa uma percepção nos candidatos e funcionários que molda sua marca e sua capacidade de contratar e reter talentos. Sem um gerenciamento adequado, cada um desses pontos de contato pode se tornar um fator decisivo, custando a você candidatos e funcionários.

O Que é Employee Experience?

Employee experience é a percepção que uma pessoa tem sobre sua jornada por todos os pontos de contato em uma determinada empresa, começando pela candidatura ao emprego até a saída da empresa. O espaço de trabalho físico, a cultura organizacional e a tecnologia da empresa são componentes importantes do employee experience, que é abreviado como EX. Significa experiência do funcionário.

Desde o momento em que alguém descobre uma oportunidade de emprego, até o momento em que sai da empresa, tudo o que o trabalhador aprende, faz, vê e sente contribui para o employee experience. Para que sua organização domine o gerenciamento da experiência do funcionário, você deve ouvir seu pessoal em cada estágio do ciclo de vida do funcionário, identificar o que é mais importante para eles e criar experiências personalizadas e sob medida.

O employee experience é fundamental para o desempenho do seu negócio. Porque sustentar os esforços de experiência do cliente, melhorar os produtos e construir uma marca forte e respeitável exige a ajuda de seus funcionários. Em última análise, são suas experiências, positivas e negativas, que afetam a maneira como trabalham, o quanto colaboram ou se dedicam a melhoria e evolução da marca.

Como Employee Experience e Employer Branding estão relacionados

Qual a Diferença entre Employer Branding e Employee Experience?

Um dos maiores movimentos em recursos humanos e recrutamento hoje é o de criar uma experiência positiva para os funcionários. Cada vez mais ouvimos falar sobre a importância de pensar na vida cotidiana dos funcionários quando chegam ao trabalho e no impacto que isso tem em sua felicidade e produtividade.

Embora existam muitos aspectos do gerenciamento de talentos que contribuem para a experiência do funcionário, um deles é manter o employer branding. Atualmente, as empresas precisam pensar além de sua estratégia de contratação básica para atrair os melhores candidatos.

Uma das maneiras de atrair esse talento cada vez mais difícil de alcançar é com uma poderosa marca empregadora (employer branding) que destaca que tipo de experiência do funcionário (employee experience) está sendo oferecida dentro de uma empresa. Portanto, antes de investir na sua próxima grande contratação, pense na mensagem que sua marca está enviando e na realidade que seus funcionários estão enfrentando.

Seu objetivo deve ser alinhar employee experience e employer branding, não apenas para atrair grandes talentos, mas também mantê-los.

Employee Experience e Employer Branding

Muitas pessoas entendem employer branding como algo focado no público externo. Porque estamos contando uma história sobre nossa empresa para torná-la atraente aos funcionários em potencial.

Entretanto, esse é apenas um dos objetivos do employer branding. Na realidade, é tão importante tornar essas histórias visíveis para todos que já estão na empresa e inspirar seus funcionários existentes quanto trazer novos talentos para a organização.

O objetivo é conectar funcionários existentes e em potencial com a missão, visão e valores da empresa. Fornecer oportunidades para que eles se conectem, compartilhando suas percepções, histórias e experiências.

Claro que é importante se concentrar nas pessoas que você espera atrair. No entanto, as experiências de quem já faz parte da organização são parte de seu ativo mais valioso, seus colaboradores. Eles validam a cultura organizacional e as mensagens que estão sendo ouvidas pelos candidatos.

Pense nas promessas que você fez aos funcionários quando eles ainda eram candidatos e proporcione uma experiência positiva para eles. Assim, você conquista funcionários mais felizes e satisfeitos, que se tornam os defensores mais autênticos que você tem.

Como Employee Experience e Employer Branding estão relacionados?‍

Vou explicar usando uma analogia. Employee experience é o seu produto e employer branding é a divulgação que você faz sobre ele.‍ Então, é importante que o employer branding seja cuidadosamente construído com base no employee experience. Caso contrário, um novo funcionário pode entrar pela porta da sua empresa e sentir que não era isso que ele esperava.

Marca Empregadora e Experiência do Funcionário

‍O que essa assimetria entre employee experience e employer branding pode significar para uma marca?

‍Sobretudo, níveis mais elevados de rotatividade voluntária e/ou um grande número de funcionários desengajados no trabalho. Curiosamente, qualquer desconexão entre sua marca empregadora e sua experiência do funcionário pode não parecer um grande problema no início, especialmente se você estiver focado em atingir suas metas de contratação.

Tudo o que você promete em sua marca empregadora impulsiona os currículos que você recebe e isso é ótimo. No entanto, imagine se um produto que você comprou quebra em apenas um mês de uso? Você vai se decepcionar, certo? ‍O mesmo acontece com os funcionários que você contrata.

‍Com o tempo, a incompatibilidade entre como você está se identificando e a experiência que os funcionários realmente têm dentro de sua organização pode transformar seu maior ativo em uma fonte de frustração, desengajamento e motivo de rotatividade entre seus funcionários.

A verdade é que sua marca empregadora não é algo que você possa fingir.

Imagine o que você faria com a decepção que enfrentou com a compra de um produto defeituoso. Você iria imediatamente deixar uma avaliação negativa que influenciaria a decisão de compra de futuros clientes.

Nos dias de hoje, os aspirantes a um emprego têm acesso a avaliações de funcionários e feedback de colegas mais do que nunca. Não demorará muito para que as pessoas compartilhem suas experiências negativas nas redes sociais e as decisões dos candidatos serão influenciadas por esses comentários.

Além disso, o employer branding não é apenas fazer com que mais pessoas queiram trabalhar para sua empresa. É também uma maneira de manter as pessoas de talento em sua empresa. Dessa forma, qualquer estratégia de marca que não esteja alinhada com a experiência real do funcionário pode ser prejudicial para a empresa.

Ao contrário do que muitos possam acreditar, employer branding não é ser percebida como uma empresa legal, com puffs, escritórios coloridos e liderança descolada. Vai muito além disso e deve ser consistente com a cultura organizacional e a experiência dos funcionários.

‍Sendo assim, employee experience e employer branding devem andar de mãos dadas. No entanto, muitas empresas têm equipes indo para caminhos completamente diferentes.‍ É imperativo que tragam suas equipes para perto e trabalhem de forma colaborativa para construir uma visão unificada sobre que tipo de empregador sua empresa é. Trabalhe de dentro para fora. Crie uma ótima experiência para os funcionários e os melhores talentos virão.

Conclusão

No ambiente de trabalho de hoje, os empregos não são mais estruturados como antes e reter talentos não é apenas fornecer alguns benefícios. Então, trata-se de orientar e explorar novas formas de trabalho para criar uma cultura de crescimento e alimentar o desejo de aprendizado entre os funcionários.

O employee experience é tudo o que os funcionários vivem no trabalho. Porque envolve suas interações com a liderança, equipe, infraestrutura e uma infinidade de outras coisas. O aspecto mais importante da experiência do funcionário é a relação entre um empregador e um empregado, por sua vez, este é um dos principais determinantes do employer branding.

Sendo assim, se sua empresa quer atrair e manter bons profissionais, é preciso colocar essas duas áreas para trabalhar lado a lado. Juntas, ela ajudam a fortalecer a marca dentro e fora da empresa, o que gera crescimento e retorno financeiro.

http://t.me/brandingdigital
Compartilhe:

Write A Comment